Astoria London Live Radiohead

 

 

ASTORIA LONDON LIVE

Recorded 27-05-1994 Running Time: 1hr 8mins  Format: VHS VIDEO 

Tracks:

 01 you  02 bones  03 ripcord  04 black star  05 creep  06 the bends  07 my iron lung  08 prove yourself  09 maquiladora  10 vegetable  11 fake plastic trees  12 just  13 stop whispering  14 anyone can play guitar  15 street spirit [fade out]  16 pop is dead  17 blow out

Meeting People Is Easy

Título Original: Meeting People Is Easy Direção: Grant Gee Gênero: Documentário Origem: Inglaterra Ano De Lançamento: 1998 Fotografia: Grant Gee
The Most Gigantic Lying Mouth of All Time

 

Radiohead Tv
Chris Bran, 2004 IndieLisboa, 2006
Bizarro. Cápsula anti-tv. Absurdo, quase. E por isso delicioso. The most gigantic lying mouth of all time é uma quase-mentira. Uma pacote de experiências de levitação. É o produto final de um projecto abortado: na altura de lançamento do álbum Hail to the thief os Radiohead anunciaram a abertura do seu canal próprio, o radiohead-tv. Este filme (?), documentário (?) é o fruto inacabado e vai ficar assim, como objecto final. Um conjunto dos primeiros quatro episódios, que compila material enviado por admiradores e outro produzido pelos próprios Radiohead e apresenta ainda um conjunto de temas inéditos dos magos britânicos.
Momento épico, da máquina a amamentar o recém-nascido com óleo ou diesel ou petróleo ácido, progressiva programação de sentidos, a, b, h, delete, insert, e Spinning Plates (amnesiacquiano) a ganhar visual, inquietante.
Amargo na língua, de tão delicioso. Mas é preciso estar dentro, bater bem a porta para evitar correntes de ar, aborrecimentos por não se perceber o universo radiohead. Sobretudo, é preciso gostar dos génios de Oxford, ter lágrimas cravadas em Ok Computer, desenhos de minúsculos monstros rebeldes no caderno, «against demons», «i might be wrong», «Fitter, happier, more productive, comfortable, not drinking too much, regular exercise at the gym (3 days a week)...», letras de Kid A no impresso para entregar nas finanças, histeria quando se ouve Street Spirit (Fade out) perdida numa radiofonia qualquer. Reunidas estas pétalas de loucura, The most gigantic lying mouth of all time torna-se ultradigerível, entranha as imagens mais absurdas (que as há, que são fatia grande de cada episódio) no mais orgulhoso absurdo do ser. É pura masturbação.
Entrevistas sem sentido com Thom Yorke, viagens sem dentes de ouro pelo experimentalismo da animação, Yorke a solo no piano, Hail to the thief por todos os poros, magnitude de imagem conjugada com uma ou outra, ou mais, absolutamente incompreensível, lição de política internacional declarada (das animações com melhor realização) a Bush e Blair, primeiras-damas do mundo, nódoa de sangue e de luz a pintar o escuro, distorções de imagens, de voz, de faces, de ideias – os Radiohead e a comunidade que os abraça, sem espinhas. Hino à libertação, desaconselhado aos que não resistem a paisagens cinzentas
Matéria em:   rascunho
7 Television Commercials
All videos commissioned by Dilly Gent.
Packaging art and design by Stanley Donwood and The White Chocolate Farm.

 

 

 

 

 

Home

Clipes

From The Basement

Full Show